A combinação do queijo e do vinho: conheça algumas dicas

A combinação do queijo e do vinho pode ser considerado uma das melhores combinações gastronómicas, claro isto desde que tenhamos certas noções básicas destas iguarias culinárias. Quando queremos um aperitivo, quando recebemos amigos em casa, quando comemos uma entrada antes de uma refeição… o queijo parece que sempre é uma boa escolha, mas você deve ter algum cuidado ao escolher o vinho que vai acompanhar. O que é melhor? Um vinho tinto jovem, um envelhecido ou uma reserva? Tem algo a ver com a área de produção e processamento no emparelhamento do vinho e o queijo? Existe algum truque ou conselho para nos ajudar com este casamento? Hoje vamos esclarecer algumas questões, para que assim fique claro e você possa desfrutar muito mais destas duas iguarias.

A combinação do queijo e do vinho

A relação entre o vinho e queijo não é novidade. É possível que já tenha escutado a frase “que não lhe sirvam com queijo”. Bem, essa frase tem a sua origem numa artimanha que já foi muito comum. Antigamente, quando os vendedores de vinho queriam enganar os enólogos, que eram os seus potenciais compradores, davam-lhes queijos para acompanhar os seus vinhos.  O a fim de esconder os defeitos deste.  já que um queijo com um sabor forte pode mascarar os defeitos de um vinho.

O que considerar no queijo?

Para desfrutar da combinação do queijo e do vinho de uma maneira adequada deve ter em conta algumas coisas que nos ajudam a melhorar esta combinação de uma forma mais notável:

  • A primeira coisa a considerar é que o sabor do queijo deve ser menor ou igual ao do vinho. Isto é, um queijo macio, como um Camembert, pode acompanhar um vinho suave sem muito corpo, enquanto que, se comemos um queijo forte acompanhamos com um vinho com grande corpo e sabor.
  • Devemos observar o tipo de leite do queijo (de vaca, ovelha, cabra, misturado…).
  • O tipo de preparação e se teve um amadurecimento (fresco, semi-curado, curado, velho…).

Esses três factores dar-nos-á informações suficientes sobre as características e intensidade do gosto para escolher o vinho ideal para acompanhar isso.

Dicas para a combinação do queijo e do vinho

O melhor conselho que podemos dar para o emparelhamento do vinho e o queijo é não tem medo de tentarNo final o que prevalece é o senso comum, onde vamos por misturar e escolher por nós mesmos a combinação do queijo e do vinho.

A experiência pessoal que temos mostra que muitas vezes a combinação do queijo e do vinho da mesma região é muito boa (não esquecendo o equilíbrio de sabores e características do acima).

Também tenha em mente que, para queijos mais curados, vinhos mais envelhecidos e maior o corpo, e vice-versa. Esta regra serve para o vinho branco como para o vinho tinto.

Algo que temos visto é que queijos macios combinam perfeitamente com os vinhos espumantes já que o gás carbónico ou bolhas aumentam as sensações na boca e ajudam a limpar o excesso de gordura estes queijos com a acidez destes vinhos.

Para ter em conta:

A combinação do queijo e do vinho nunca falha. A seguir tem umas breves dicas sobre como combinar para quem tem pressa. Futuramente abordarei melhor este assunto.

  • Queijo parmesão com vinhos tintos jovens, brancos ou suaves.
  • Queijo fresco com vinhos brancos secos.
  • Queijo coalho com vinho branco seco com algum envelhecimento.
  • Queijo curado ou muito curado com vinhos envelhecidos, fermentados em madeira de carvalho ou branco.
  • Queijo brie com vinhos brancos ou tintos, suaves e frutados.
  • Queijos azul com reserva de vinho tinto.
  • Queijo de cabra com vinho branco seco frutado.
  • Queijos cremosos com vinhos tintos suaves e frutados.

O que achou do post sobre a combinação do queijo e do vinho? De primeira pode parecer complicado, mas com estas dicas e orientações com certeza vai ser capaz de descobrir as combinações mais agradáveis para todos os tipos de queijos e vinhos.

Conselhos para comprar o seu carro

A compra do primeiro carro é um momento inesquecível. Ao lado da casa é um dos investimentos mais importantes que fazemos em nossas vidas, por isso devemos ter as nossas ideias claras antes de colocar as mãos sobre qualquer volante. Há um para cada. Já sabe o que é seu? Então confira os conselhos para comprar o seu carro.

O mercado do automóvel tem ofertas intermináveis, promoções e modelos para ver. São muitas as marcas e opções, e de acordo com as necessidades de cada um. São muitas coisas para decidir. Então, a primeira coisa que recomendamos entre os conselhos para comprar o seu carro é definir o quais são as suas necessidades.

Esclarecendo a mente

Se suas idéias não estão claras existe uma grande probabilidade de que você seja influenciado por qualquer vendedor e corra o risco de acabar fazendo a compra errada. A primeira pergunta a se fazer é: “Que tipo de carro que eu preciso?” Há utilitários, compactos, minivans, SUV, carros para estradas, desportos, etc. Sua decisão deve ser baseada no uso que vai dar. Se vai ser para uso pessoal ou familiar.

Em seguida, o próximo dos conselhos para comprar o seu carro é considerar o número de portas, tipo de combustível, tamanho da mecânica, bem como os impostos a serem pagos pelo tipo de veículo, seguro e disponibilidade de estacionamento. Depois de ter definido tudo isso, seu leque de opções estará reduzido e terá que decidir sobre outras coisas.

Uma vez que a idéia esteja decidida é a hora de decidir o modelo. Para isso, você pode verificar catálogos on-line, revistas, etc. À procura de referências, pedir às pessoas, ver tudo o que puder. Isso pode levar algum tempo, mas é certamente uma fase emocionante e que irá desfrutar. Avalia de preços, incentivos, descontos, promoções. Às vezes é melhor comprar a versão antiga, porque o novo vem com alterações mínimas e custa mais. Defina um orçamento. Uma vez decido qual é o carro escolhido, encontre-o!

Encontrar o modelo

Agora que você sabe o que o carro que você precisa e quanto você pode pagar, busque-o. A melhor maneira de fazer isso é em concessionárias de carros. Recomendo que visite vários e compare os preços. Certamente vai encontrar diferenças notáveis.

Pronto, encontrou. Agora é hora de tirá-lo e levá-lo para casa, mas… espere! Existem alguns passos a percorrer. O primeiro é obter financiamento, que pode ser feito através de um banco. O que recomendamos é ler todas as letras bem, especialmente as pequenas, para que você não acabar pagando mais do que o esperado.

Quando o dia tão esperado finalmente chega para buscá-lo, não se esqueça de conferir todos os papéis. Se deixar levar pela emoção é muito bom, mas você pode se complicar em momentos como este. Olhe para a papelada, revise cada centímetro de seu carro novo, porque no transporte pode ter sofrido algum arranhão imperceptíveis à primeira vista. Uma vez fora da porta do concessionário, não há como reverter.

Agora que você sabe os passos para obter o seu carro, há sempre um panfleto esperando por nós. Aproveite este momento feliz. Decida-se bem e execute seu plano com calma.

Carros a gasolina que consomem pouco combustível: primeira parte

Hoje em dia a tecnologia presente na fabricação e no funcionamento dos motores actuais de gasolina permitem que o consumo de combustível desça consideravelmente.

Assim sendo, os motores actuais de gasolina permitem afastar a imagem destes como “gastadores”.A inclusão de elementos como o turbo e os sistemas como start&stop têm permitido reduzir o consumo do combustível de forma notável, aproximando-se mesmo, em algumas ocasiões, à mecânica do gás. Por isso, temos dado uma olhada no o mercado à procura de novos carros a gasolina que menos consomem combustível.

Estes foram os carros a gasolina que encontramos:

Continuar a ler “Carros a gasolina que consomem pouco combustível: primeira parte”

Passos fundamentais para conseguir presença na Internet

Tem uma ideia para lançar um novo projeto, mas não sabe como dá-lo a conhecer? Teme que todo o esforço investido não tenha resultado se não consegue um espaço importante de atuação? Se a sua ideia é boa não se preocupe, só precisa é de saber como conseguir uma mínima presença na Internet.

Há anos para dar a conhecer um projeto era necessário promovê-lo cara-a-cara e ter uma boa rede de contatos que difundissem a ideia através do boca-a-boca. Para torná-lo em um fenómeno de massas, a sua devia passar necessariamente pela televisão ou pela rádio. Na atualidade, o processo é significativamente diferente. Por uma parte, mais simples devido à possibilidade de não ter de sair de casa, no entanto, complica-se o processo devido à crescente competitividade.

Em este post vou a ensinar os passos fundamentais que deve seguir para conseguir presença na Internet. Quatro elementos indispensáveis em qualquer ideia de negócio ou projeto social precisa para conseguir uma imagem fiel de aquilo que queremos transmitir à audiência:

 

1. Cria uma conta de correio eletrónico exclusivo

Pode resultar obvio, mas é surpreendente os projetos individuais que começaram com uma conta de correio pessoal. Ainda não sabe até que ponto irá crescer o seu projeto, e se este tiver sucesso com certeza irá partilhar trabalho com mais sócios. Assim que onde tiver que registar-se, faça-o com uma conta de correio independente que todos possam usar em um futuro. Por outra parte, presentar-se como uma única pessoa ajuda a construir a imagem da sua empresa, por isso, mesmo que a conta seja independente tente assinar sempre baixo o mesmo nome para ser coerente.

2. Ganha presença na Internet com as redes sociais

É provável que este seja o aspeto mais importante a ter em conta. As redes socias como Facebook, Instagram e Twitter, que são atualmente as mais usadas, proporcionam uma capacidade de difusão extraordinária. É necessário que lute em estas. Aí deverá promover as suas ideias ou produtos de maneira breve, mas sempre a enlaçar o seu “quartel-general” (explicação da expressão no ponto a seguir) para mais informação, tendo em conta que este será a sua página web.

Com o correio eletrónico já criado, agora só faltará registar-se em cada uma de estas redes ou. ao menos para começar, em Facebook e Twitter que se complementam muito bem. Também em YouTube se está a pensar usar vídeos. A presença na Internet não a conseguirá criando só as respetivas contas. Para cumprir o seu objetivo, estas devem ser usadas para criar conteúdo original e exclusivo que repercuta em uma maior interação entre os seus usuários. Opte por perguntar, gerar um debate e interatuar com o seu público. Faça com que o inicio do seu projeto seja algo partilhado, que os seus clientes se sintam parte do nascimento.

 

Uma ferramenta muito útil para programar tanto os posts do Facebook como as mensagens de Twitter é HootSuite, que para além de oferecer uma prova grátis de 30 dias na sua versão Pro. O seu uso é realmente simples e permite ter presença na Internet durante todo o dia/dias com só uns minutos de dedicação.

Por outra parte, relativamente à estética, existem programas com ferramentas com as quais podes recortar os enlaces para que não estraguem os formatos nas redes sociais ou nos posts. Com estas, os enlaces ficarão bonitos, curtos e igualmente acessíveis. Eu recomento Bit.ly, embora HootSuite já tem uma ferramenta integrada.

3. Crie o seu “Quartel-General”

Para criar o seu próprio sitio web vai encontrar muitas ofertas diferentes. WordPress oferece um serviço gratuito, mas limitado, para criar o seu espaço online. Se quer ampliar as suas opções e criar um excelente Quartel-General, e inclusive obter um domínio próprio que lhe permita ser encontrado com maior facilidade, recomendo que procure os descontos em Godaddy. Por outra parte, se quer provar a sua sorte com algo diferente a WordPress, em Profesional Hosting poderá encontrar diferentes oportunidades.

Outra opção que recomendo é Wix. Oferece uma panóplia de modelos já criados muitos interessantes e intuitivos para o usuário. Como de costume, tem o seu serviço gratuito e outro pago com muitas mais opções e ferramentas para usar. Dê uma olhada em como ficou este!

 

Em conclusão, e independentemente de qual for a sua seleção, assegure-se de escolher um nome para o seu domínio que não pense em mudar. Além disso, deverá ter em conta os algoritmos de Google para um bom posicionamento SEO no seu motor de busca. Crie conteúdo com frequência e tente conseguir menções e links em outros espaços web para ganhar posição no ranking. Por de 6€ pode conseguir este manual eBook que lhe explica a importância do SEO e os conselhos a seguir para melhorar a sua presença na Internet.

4. Desenvolvimento da sua imagem corporativa antes de difundir o projeto

Este passo foi colocado em último lugar devido à dificuldade que implica. Ao igual que ocorre com o nome do projeto que vai empreender, a imagem não deve ser modificada. É certo que algumas marcas têm otimizado o seu logo ao longo dos anos, no entanto, as modificações costumam ser pequenas. Deste modo, o importante é levar a cabos os passos anteriores e à medida que vai construindo uma imagem virtual será mais fácil visualizar um logo que reúna todas as características que deseja. Pode encontrar alguma ajuda, a baixo custo, em Fiverr. Se o que procura é algo mais profissional, então opte por 99 designs, onde encontrará uma qualidade excelente, a um maior custo.

 

Pense que o logotipo vai ser a imagem que a gente vá associar ao seu projeto. Tente que transmita os seus valores através da sua forma ou cores. Deve conseguir que seja decifrável em termos agregadores, isto é, que não se associe exclusivamente a um sector da população, a naõ ser que a audiência a quem quer atingir a sua mensagem esteja encarada a um âmbito exclusivo.

Alguns conselhos extra que deverias considerar antes de lançar o seu projeto a Internet

a) Deve fazer-se algumas perguntas para perfilar o seu objetivo definitivo antes de dar a conhecer o seu projeto. Talvez algumas de estas perguntas que lhe realizamos a um par de blogueiras possam servir-lhe de ajuda.
b) Para o seu canal de YouTube a música será um elemento crucial. Dê uma olhada ao nosso post sobre o neuromarketing musical e conheça como pode ter um maior impacto na sua audiência.
c) Trabalhe com conforto e sem limitações. Se o seu PC é demasiado antigo e lento como para abrir algumas das aplicações que lhe recomendei, procure em páginas como PC Componentes ou Acer para comprar um que lhe ajude a poupar tempo. Assegure-se de protegê-lo com um bom antivírus, como o Avast que é muito económico.
d) Se para além de quer ganhar presença na Internet, o seu projeto também requer contato direto com a gente, segue os conselhos que escrevi para controlar os nervos em público.